Produtos

Suba qualquer morro com tranquilidade

Um bom conjunto motor-bateria garante ao patinete elétrico uma subida eficiente em ruas íngremes.

Os patinetes elétricos chegaram ao mercado para representarem muito mais que uma opção de lazer. Eles são, atualmente, a alternativa mais econômica e sustentável de transporte, dispensando preocupações com congestionamentos, gastos com impostos, carteira de habilitação, abastecimentos constantes, entre outras. Tudo isso com emissão zero de poluentes.

Há diversos modelos disponíveis no mercado, e muitos dos que se popularizaram deixam a desejar em alguns quesitos como autonomia, potência, estabilidade e segurança. Quando falamos no uso dos patinetes elétricos nas ruas brasileiras, caracterizadas por um relevo variável, muitos usuários perguntam: é possível subir morro com um patinete elétrico?

A dúvida surge em razão de muitos modelos disponíveis no mercado nacional não terem sido planejados pensando nesta questão. Para conduzir o usuário por subidas íngremes com estabilidade e segurança, faz-se necessário um conjunto motor-bateria que proporcione um bom torque para vencer as subidas. Muitos fabricantes pecam neste ponto ao disponibilizar patinetes projetados para priorizar percursos retos, muitas vezes sendo este fator resultado da busca por oferecer produtos com preço baixo. Na prática, os usuários de patinetes elétricos perceberam a necessidade de investimento dos fabricantes neste sentido, por isso a dúvida sobre a capacidade destes veículos de subirem morros logo tornou-se unanimidade entre essas pessoas.

Projeto diferenciado

Como todo veículo de transporte, o projeto de um patinete elétrico é fundamental para sua eficiência nas subidas. Pense nos carros, por exemplo: certamente, você já percebeu a diferença de subir uma rua íngreme com um automóvel 1.0 e um 1.8, por exemplo. Obviamente, a potência do motor ajuda muito no desempenho, mas a eficiência do veículo vai muito além do número estampado na traseira. É necessário um sistema elétrico eficiente, boa alimentação de combustível ao motor, um tamanho de pistões adequados para gerar potência ao veículo, um design que favoreça o deslocamento enfrentando o mínimo de resistência do ar, entre outros fatores. Com os patinetes elétricos também é assim.

Motor e bateria, o centro de força

Em se tratando de veículos elétricos, é óbvia a importância da potência para o bom desempenho das subidas. Lembra do conjunto motor-bateria, citado anteriormente? Aí está o segredo para um bom desempenho de um patinete elétrico em percursos íngremes. Pensando nisso, o projeto do Mblue, da 2Mobility, reservou atenção especial a este aspecto.

Com motor de potência variável entre 250 watts e 500 watts, o modelo conta com bateria de 36 volts e 7,5 amperes. Na prática, isso confere um excelente desempenho nas subidas, pois as características da bateria fazem com que ela envie, com eficiência, a carga necessária ao motor para que ele trabalhe com mais força na hora de subir morros.

Nestas ocasiões entra a variação de potência do motor. Enquanto em superfícies planas ele mantém-se na faixa de 250 watts, a potência vai aumentando conforme a necessidade de mais força, como nas subidas, podendo chegar a 500 watts, um valor acima da maioria dos patinetes elétricos disponíveis no mercado brasileiro.

Superando grandes subidas

Você pode estar se perguntando: Mas, até que inclinação eu consigo subir com o MBlue? Aqui está um dos principais diferenciais do produto. O projeto foi concebido para proporcionar uma subida confortável em ângulos de até 20°, porém, na prática, muitos usuários já conseguiram chegar a índices bem maiores. Em alguns casos, pode até parecer que ele não vai vencer a ladeira, porém, um simples impulso do usuário com o pé, como aquele usado para dar partida no patinete, é suficiente para que ele continua o percurso com eficiência. Modelos sem a combinação motor-bateria do MBlue não conseguem vencer a subida em ocasiões como esta.

Ângulos de 20° e de 35° ajudam a compreender a inclinação das ruas

Para termos uma noção da inclinação das ruas, vamos nos basear na Rua Baldwin, em Dunedin, na Nova Zelândia. Com uma inclinação de 35°, ela é citada pelo Guiness Book como a rua mais inclinada do mundo. Embora o relevo brasileiro apresente grandes variações, há poucos casos em que temos em nossas ruas subidas próximas a este índice, ou seja, o MBlue está preparado para qualquer desafio em nossas ruas.

Rua Baldwin, em Dunedin, na Nova Zelândia, é citada pelo Guiness Book como rua mais inclinada do mundo, com 25°.

Outros “segredos” do bom desempenho

Já passou por uma situação em que, dirigindo um carro 1.0, por exemplo, você teve que desistir da subida no meio do caminho, voltar e “pegar embalo” para seguir seu caminho? Esqueça. Com o MBlue, você não precisará passar por isso. Ele seria como aquele carro 1.8 que passa por você e sobe o morro tranquilamente, enquanto você tenta descobrir como fazer para que seu veículo vença a subida. Lembre-se: o diferencial está, primeiramente, no conjunto motor-bateria. Se ele não for eficente o bastante, seu patinete não subirá o morro.

Porém, há outros “segredinhos” que fazem do MBlue uma alternativa segura para as subidas. A estrurura reforçada, a firmeza da roda da frente em borracha maciça em conjunto com a roda traseira pneumática com suspensão, a boa tração dianteira e a base larga, em conjunto, proporcionam estabilidade ao piloto e bom desempenho do patinete, distribuindo bem o peso e favorecendo uma condução eficiente nas subidas.

Bom desempenho do conjunto motor-bateria e um projeto diferenciado garantem a eficiência do MBlue nas subidas

Benefícios para o produto

Após todos os aspectos abordados até aqui, fica fácil perceber a importância da capacidade do MBlue em subir morros no que tange o conforto do usuário e a agilidade do seu deslocamento, não é mesmo? Porém, essa capacidade gera benefícios para o produto em diversos aspectos.

A firmeza do produto nas subidas exige menor esforço da estrutura geral do produto, refletindo diretamente na sua durabilidade. Por exemplo: sem um esforço excessivo nas subidas, a suspensão não é exigida em demasia, e a estrutura como um todo requer menos força sobre ela para executar o percurso, em comparação a modelos menos eficientes. Isso reflete diretamente na durabilidade do patinete, uma vez que garante seu uso sem forçar a estrutura, e também influência diretamente na autonomia, pois, havendo menos esforço do motor e da bateria, há mais autonomia.

Exigência de menor esforço do MBlue nas subidas confere grande durabilidade ao produto, diminuindo o desgaste das peças

Voltemos ao exemplo dos carros. Um veículo 1.8 exigirá muito menos esforço que um veículo 1.0 para subir um morro. Sendo assim, haverá menor consumo de combustível e maior autonomia de rodagem. Aplique esta lógica ao MBlue e terá, além de um patinete potente nas subidas, um meio de transporte que não agride a natureza, pois não emite poluentes; é silencioso, extremamente econômico e de recarga rápida e fácil.

Garanta o seu

Agora que você já conhece os diferenciais do MBlue que o tornam muito eficiente nas subidas, que tal optar por esta nova opção de locomoção? Ele carrega mais rapidamente que o seu celular, te leva a todos os lugares, sobe morros e está preparado para enfrentar os mais diversos tipos de terrenos, não exige carteira de habilitação, não requer gastos com estacionamentos, pedágios nem preocupação em encontrar vagas. É de fácil montagem e muito compacto para guardar e transportar, não polui o meio ambiente e te leva a qualquer lugar. Não perca tempo e antecipe-se às tendências comprando seu MBlue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *